Sábado, 29 de Setembro de 2007



 Desde sempre que o ser humano aspirou à felicidade e buscou-a através de comportamentos, preceitos, regras e religiões. Assim, na Grécia antiga no ano de 384/3 aC,  designava-se por  Cinismo  uma corrente filosófica fundada por um discípulo de Sócrates, Antístenes  abriu uma escola filosófica num ginásio fora de Atenas, onde pregava a superioridade da virtude e a inutilidade das coisa materiais. Felicidade, no seu ponto de vista, não tem nada a ver com prazer ou riqueza, mas sim com a pureza da alma e a liberdade de não se sujeitar à tirania dos desejos dos instintos . Antístenes conquistou seu quinhão de pupilos, entre os quais destacou-se Diógenes, mas a maioria dos atenienses achava que todos eles eram presunçosos e hipócritas.  É daí, talvez, o sentido perjorativo que hoje se dá à palavra. Esta filosofia pregava essencialmente o desapego aos bens materiais e externos.

 

 

 

 




publicado por Sou às 16:55
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Setembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13

16
17
19
20
21
22

23
25
26
27
28



arquivos
2009

2008

2007

pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO